Primeira Cruz suspende carnaval e apresenta medidas restritivas de combate a síndromes gripais


Por meio de decreto municipal publicado na manhã desta quarta-feira, 12, a Prefeitura Municipal de Primeira Cruz apresentou uma série de medidas restritivas de combate à disseminação de síndromes gripais. Uma delas foi a proibição em todo o território municipal da realização de festividades carnavalescas e demais eventos como festejos, bloquinhos, arrastões ou qualquer atividade que venha gerar aglomerações, em ambiente aberto ou fechado, inclusive em residência privada.

A Prefeitura de Primeira Cruz sai na frente entre as cidades dos lençóis maranhenses com a aquisição de medidas importantes e, sobretudo, em atendimento às recentes recomendações do Ministério Público, em face da possibilidade de colapso na rede pública e privada de saúde do município.

Outra recomendação municipal foi a obrigatoriedade de uso máscaras de proteção facial em quaisquer ambientes públicos abertos ou fechados, cobrindo o nariz e a boca, além da distância de, no mínimo, 1,5m (um metro e meio) entre as pessoas. Os estabelecimentos deverão disponibilizar em local acessível álcool em gel 70%.

O decreto inclui medidas penais para a inobservância dos protocolos e das medidas de segurança recomendadas pelas autoridades sanitárias previstas em Lei.


Licenças para festas

A Prefeitura proibiu a emissão de licenças e alvarás para realização de festas seguindo as recomendações do Ministério Público (REC-GPGJ – 2022). Foi prevista, inclusive, aplicação de multa entre 2 mil e até 1 milhão de reais ao infrator que transgredir qualquer medida de combate apresentada no decreto municipal. A cidade de Santo Amaro também proibiu a realização de festas e emissões de licenças.


Turismo

Em meio às sanções municipais, o turismo pode ficar fragilizado, sobretudo em povoados como o Cassó e na sede da cidade, entretanto, há a necessidade de respeitar as normas sanitárias vigentes e garantir cada vez menos pessoas façam o vírus circular.